TÉCNICAS ESPECIAIS

Cenários com bastões, facas e armas de fogo

Uso do bastão como instrumento de defesa e ataque

A utilização do bastão na defesa pessoal começou antes da década de 1940, pelos grupos de defesa que lutavam pela independência do Estado de Israel. Na época, este conjunto específico de técnicas dos segredos do bastão era conhecido popularmente de “Kapap” O uso de armas de fogo era proibido pelo mandato britânico que dominava a região naquele período, o que transformou o bastão em um importante instrumento de defesa e ataque.

Diante deste quadro, foi criado no Krav Maga uma ramificação específica para o uso do bastão: técnicas de ataque e defesa para todas as circunstâncias; defesas e ataques desarmados contra bastão; bastão contra bastão; bastão contra faca; dentre outros. Segundo a ótica do Krav Maga, o bastão funciona como uma extensão rígida do braço, que potencializa as defesas e os ataques, além de aumentar o alcance de quem o utiliza.

Ainda hoje, o bastão é eficiente em várias situações do nosso dia-a-dia. Sua figura ainda intimida agressores, pois apresenta a imagem de força e poder nas mãos do usuário.

Faca em combate

As técnicas de combate com faca foram elaboradas por Imi seguindo as mesmas bases de toda a filosofia do Krav Maga, e foram criadas para uso exclusivo e específico em situações militares. Sua eficiência foi comprovada na Guerra de Independência do Estado de Israel em 1948, e em todas as guerras e operações especiais realizadas pelos grupos de elite das forças armadas israelenses. Estas técnicas são restritas aos grupos especiais da elite militar israelense e pouquíssimas pessoas, mesmo em Israel, tiveram a honra de conhecê-las, condição absoluta e irredutível até os dias de hoje.

O soldado aprende onde deve ou não atingir o corpo do adversário e qual a maneira mais eficaz para isto. A faca e sua pegada se diferenciam para cada pessoa e tipo de trabalho; e as técnicas são específicas para cada situação, permitindo ao soldado escolher a maneira mais rápida e objetiva para qualquer “problema” a ser eliminado.

Ameaças com arma de fogo

A ameaça com arma de fogo, seja pistola, revólver ou mesmo fuzil, desde os anos 70 é uma situação comum.

Neste tipo de situação, devemos lembrar que, com apenas com um curto movimento do dedo, o primeiro tiro é disparado. Portanto, a reação contra a arma de fogo deve ser bem calculada e executada de modo rápido e seguro. Tais reações envolvem 2 aspectos principais: desvio do corpo, desvio da arma e o seu controle; ataques e desarme do agressor.